NR 35 – GESTÃO INTEGRADA DE TRABALHO EM ALTURA TASK

OBJETIVO

Capacitar profissionais para gestão integral, liberação e acompanhamento de trabalho em altura, desenvolvendo competências teóricas e práticas para planejamento, organização, análise de seus riscos, liberação, seleção e implementação das medidas de proteção individuais, controle da gestão dos equipamentos de proteção individual contra quedas e acompanhamento da execução dos trabalhos em altura.

NR 35 – GESTÃO INTEGRADA DE TRABALHO EM ALTURA

CARGA HORÁRIA (40 HORAS – 5 DIAS)

CONTEÚDO DO PROGRAMA

  • Norma Brasileira NR-35 – Anexo I e Anexo II;

  • Normas técnicas nacionais e internacionais;

  • Análise de riscos para trabalhos em altura;

  • Condições impeditivas;

  • Riscos potenciais inerentes ao trabalho em altura e medidas de proteção e controle;

  • Hierarquia das medidas de proteção contra quedas;

  • Sistemas, equipamentos e procedimentos de proteção coletiva;

  • EPI – Equipamentos de Proteção Individual para Trabalhos em altura – seleção, inspeção, conservação e limitação de uso;

  • Princípios de seleção e critérios de uso e manutenção dos sistemas de proteção individual contra quedas – SPIQ conforme NBR 16489;

  • Sistema de certificação dos equipamentos e componentes de um SPIQ;

  • Informações de carga dos equipamentos e componentes de um SPIQ;

  • Definição da ZLQ – Zona Livre de Queda para um SPIQ;

  • Acidentes típicos em trabalhos em alturas;

  • Estudos sobre a intolerância a suspensão – Trauma de suspensão inerte;

  • Práticas de deslocamentos com talabarte de gancho MGO;

  • Práticas de posicionamento no trabalho com talabartes;

  • Práticas de deslocamentos com trava-quedas deslizante guiado para cordas e cabos de aço;

  • Prática de deslocamentos com trava-quedas retráteis;

  • Práticas com linhas de vidas moveis temporárias (fixas e debreáveis);

  • Práticas em linhas de vida verticais e horizontais de cabo de aço;

  • Cordas para trabalhos em altura;

  • Nós básicos para ancoragens simples;

  • Vara de ancoragem;

  • Dispositivos de ancoragens móveis;

  • Condutas em situações de emergência, incluindo noções técnicas de resgate e de primeiros socorros;

  • Noções de acesso por cordas – Anexo I da NR 35;

  • Equipamentos auxiliares para acesso por cordas;

  • Práticas de operações verticais com descensores D4;

  • Práticas de operações verticais com trava quedas deslizante RED;

  • Práticas de operações verticais com bloqueadores;

  • Sistemas de ancoragem – Anexo II da NR 35;

  • Sistemas de ancoragem direto na estrutura e ancoragens estruturais;

  • Dispositivos de ancoragem conforme NBR 16325;

  • Ancoragens no solo com estacas;

  • Práticas de operações com escadas portáteis;

  • Práticas de operações em planos inclinados;

  • Montagem de sistemas de polias básicos;

  • Sistemas de pré-engenharia – Conceituação;

  • Práticas de evacuação e resgate com sistemas de pré-engenharia;

  • Práticas de montagens de linhas de vida móveis temporárias de corda;

  • Práticas de progressão estrutural assistida com corda dinâmica;

  • Práticas de deslocamentos com polias em cabos de aço ou linhas de transmissão;

  • Permissão de Trabalho em Altura – PTA;

  • Informações básicas para elaboração de planos de resgate;

  • Práticas de movimentações básicas com macas STR II, BLOCK II e H–STR II;

  • Normatização nacional e internacional para inspeção de EPI´s – NR-35 e EN 363;

  • Normas técnicas nacionais para requisitos, métodos de ensaio, marcação, manual de instruções e certificação de equipamentos de proteção individual para trabalhos em altura;

  • Vantagens de um sistema de inspeção de EPI;

  • Definição de EPI conforme NR 06;

  • Responsabilidades sobre um EPI;

  • Princípios obrigatórios para um projeto de equipamento;

  • Requisitos legais para inspeção de EPI no Brasil;

  • Sistema de gestão para EPI’s – Identificação, documentação, formulários, manuais e demais registros;

  • Principais tipos de inspeção para EPI’s de trabalhos em altura;

  • Sistemas de marcação e rastreabilidade – Número individual ou de série;

  • Requisitos para inspeção de EPI de acordo com a visão europeia;

  • Pessoa competente para inspeção de EPI;

  • Instruções de manutenção, inspeção e reparação de EPI;

  • Informações de carga dos EPI’s e equipamentos auxiliares;

  • Cuidados na manutenção, higienização e conservação do EPI;

  • Recursos, equipamentos ou ferramentas necessárias para inspeção de EPI;

  • Características e gestão do estoque de EPI’s;

  • Principais exemplos de não conformidades com os EPI’s;

  • Exercícios de inspeção prática de EPI’s diversos.

PÚBLICO-ALVO

Este programa de treinamento é indicado para pessoas com ou sem experiência em trabalho em altura que atuam ou almejam atuar como gestores, líderes, coordenadores e supervisores no planejamento, avaliação, organização, preparação e liberação de serviços para equipes de trabalhos em altura. Ideal para Técnicos em Segurança do Trabalho, Engenheiros de Segurança, educadores e consultores em segurança e saúde ocupacional.

CERTIFICAÇÕES

Projeto de treinamento com carga horária de 40 horas, em concordância com as normas regulamentadoras NR-35 e seus Anexos I e II, NR-18 e NR-06, normas técnicas brasileiras ABNT NBR 16325, ABNT NBR 16489, ABNT NBR 15595, normas da Comunidade Europeia EN 795, EN 365 e Diretiva Europeia nº 2001/45 e sistema COLLEGE.

DESENVOLVIMENTO E COORDENAÇÃO

TASK

INSTRUTORES

Equipe TASK ACADEMY

LOCAL

Centro de Treinamentos TASK ACADEMY
Av. Rogério Cassola, 896 – CEP: 18116-709 – Votorantim – SP – Brasil.
Conheça a TASK ACADEMY em um tour 360º: http://goo.gl/mCIet2